Seguidores

11ª CONFERENCIA ÁGUA VIVA KIDS - 2015

segunda-feira, outubro 24, 2016

Esboço para Célula de Crianças





ESBOÇO – CÉLULA DE CRIANÇAS

Chamamos de edificação, o conteúdo que é ministrado na reunião da célula. É uma espécie de esboço da reunião para que o líder não se perca, e possa ter uma reunião organizada, pois isto é imprescindível para promover o ensino eficiente. O Espírito Santo é muito sensível, Ele não age onde reina a bagunça e a indisciplina.

A Dinâmica da Edificação é muito importante pois traz o ensinamento vivo ao coração da criança, e opera transformações no seu comportamento e atitudes. A criatividade é o instrumento chave para o dinamismo da edificação.

Apresentamos a seguir como o líder deve proceder em cada um dos tópicos da célula:

1– RECEPÇÃO / BATE-PAPO: Receber as crianças com alegria e descontração com palavras de “bem vindo”, “que bom que você veio hoje nessa reunião da célula”, é muito importante, portanto o líder deve recepcionar as crianças dessa forma. Uma conversa informal através de perguntas: "Como foi a sua semana desde a nossa última reunião da célula?” "Você tem alguma coisa importante para contar hoje?" Essas perguntas devem fazer parte do bate-papo inicial. Não menospreze esse momento, pois é através dele, que você vai perceber as necessidades de cada uma de suas crianças.

2 – LOUVOR / ADORAÇÃO: Antes da lição o líder fará um período de louvor e adoração com as crianças. A escolha das músicas tem que ser cuidadosa. O líder deve separar as músicas que as crianças conheçam. É bom que se ensine uma música nova por reunião. Use as músicas novas, se possível na hora da atividade, de uma brincadeira ou de comunhão, já no final da reunião para que as crianças vão assimilando e acostumado com a nova música. Escolha, de preferência, músicas curtas, de fácil memorização. Antes de cantar explique as palavras da música, que as crianças não conhecem.

Incentive as crianças a celebrar ao Senhor através do seu corpo com danças e coreografias. Conduza as crianças a adorar, não permita que elas fiquem sentadas nesse momento como um espectador. Explique a elas o que o Senhor espera de cada uma, diga a elas que podem se ajoelhar, chorar na presença de Deus, enfim apreciar quem é Deus, o que Ele fez.

3 – OFERTA: Ministre sobre a importância de ofertar, explique que as ofertas são, dentre outros gastos que a igreja tem, é também para abrir igrejas, para enviar missionários, obreiros e pastores para outras cidades, para evangelizar pessoas que não conhecem a Jesus. sabendo sobre os princípios corretos de dizimar e ofertar. Desenvolva um espírito de gratidão através da oferta, dando a criança essa oportunidade, ensinando-as a cultuar a Deus também com o nosso dinheiro.

Fale também sobre o dízimo, é muito importante que a criança cresça Sempre termine este período com música de adoração, que acalma a alma e prepara o espírito para receber a Palavra de Deus. O líder não deve retirar esse momento da célula, pois estará impedindo as crianças de serem abençoadas.

4 – PEDIDOS DE ORAÇÃO: Separe um tempo na célula para orar pelas crianças, pelas necessidades dos seus familiares, como também pelos pedidos da igreja. Em cada reunião ore de formas diferentes: oração repetida, o líder fala e as crianças repetem; oração “pipoca”, cada criança fala uma frase; complete a oração: você começa a frase e cada criança completa, exemplo: “Eu louvo ao Senhor porque....”, ou “Eu peço que o Senhor....” oração em concordância com a Palavra de Deus (orando a Palavra, escolha um texto curto e vai lendo e as crianças vão repetindo); oração em dupla, etc.

Há crianças que não vão querer orar, outras vão fazer uma oração muito simples e curta, não se preocupe, tenha paciência, pois a cada reunião, elas vão aprendendo a orar. Não negligencie esse momento, conduza as crianças a confiar que Deus pode operar milagres. Crie o hábito de anotar os pedidos e depois a resposta da oração. Dessa forma você vai levá-las a crer e a ter fé em Deus.

5 – REVISÃO DA LIÇÃO ANTERIOR: Antes de começar a lição revise com as crianças a lição da semana passada. É bom para recordarem como para as que não vieram na última reunião. No nosso caso, como ministramos as histórias na sequência em que elas se encontram na Bíblia, uma ligada na outra, a criança passa a ter uma compreensão melhor dos acontecimentos bíblicos.

Porque se numa reunião o líder ministra sobre Elias, na próxima sobre Jacó, em outra sobre a Criação, a criança ficará totalmente confusa, vendo a Bíblia de forma fragmentada no tempo e no espaço, e não como uma história só que tem com começo, meio e fim.Verifique se a última lição ensinada foi assimilada, através de perguntas.

6 – OBJETIVO: A ministração da Palavra de Deus ao coração das crianças não deve ter o foco no aspecto cognitivo, ou seja, apenas na aquisição de conhecimento. Não é levar à criança a conhecer apenas o que a Bíblia diz através de histórias. O objetivo é uma intenção clara de transmitir princípios e valores a serem assimilados, interiorizados e praticados no dia a dia de cada criança.

Visa provocar uma total mudança comportamental na fala, no pensamento e na ação da criança. Ensinar para transformar vidas. Há um foco para cada lição, portanto o líder não deve desviar dele, ensinando sobre outras coisas.

7– QUEBRA-GELO: O Quebra-Gelo é uma pergunta que o líder faz na célula, e cada criança vai dar a sua resposta. Este momento, como o nome já diz, ajuda a deixar as crianças bem à vontade, tira a vergonha, elas se descontraem.

Evite fazer perguntas cujas respostas seja sim ou não. E perguntas negativas não devem ser feitas, porque vai deixar a reunião triste e pesada. O quebra-gelo também serve para integrar as crianças, tornando a reunião mais descontraída. E ele ajuda a atrair a atenção dos pequenos, tirando a distração, (tão comum entre eles).

8– VERSÍCULO PARA MEMORIZAR: Fale o versículo antes da mensagem, durante a mensagem e depois da mensagem. Explique as palavras que as crianças não conhecem. Faça perguntas: “Quem falou?” “Pra quem falou?” “O que falou?”e etc. Use a criatividade para ajudar na memorização, com brincadeira, música, mímica e etc. Ao trabalhar o versículo, mencione o princípio da história, ou seja, qual é a lição prática que as crianças devem tirar desta história.

As crianças devem compreender o versículo, e não simplesmente decorá-lo. Mais importante que falar o versículo todo, palavra por palavra, é falar com suas próprias palavras explicando o que está escrito.

9 – REFERÊNCIA BÍBLICA: O texto de onde foi retirada a lição precisa ser mencionado: o livro, o capítulo e o versículo, para que a criança compreenda que o texto foi extraído da bíblia.

10 – MENSAGEM: O tempo da mensagem é de 15 minutos no máximo. Se passar muito do tempo, as crianças se dispersarão. Esta parte é o coração da Edificação, é o alimento para o espírito da criança, é o seu maná. Este tempo é muito precioso, porque, talvez muitas delas recebam alimento espiritual somente na célula, por isso o líder não pode perder esta oportunidade única. A mensagem nunca deve ser lida na célula. Faça um esboço, e ensaie a mensagem durante a semana. Deixe apenas um pequeno papel com o lembrete dos tópicos das partes principais da história.

Sugerimos que na última semana, faça a revisão das três edificações dadas no mês. Nesta reunião o líder pode preparar algumas crianças para que participem dando a revisão das lições, isto serve como um treinamento, para se desenvolverem, perdendo a timidez, aprendendo a falar em público. Sem contar que estamos preparando os nossos futuros líderes!

11– APLICAÇÃO: A criança ao ouvir a história pergunta para si, ainda que seja inconscientemente: “O que está lição tem a ver com a minha vida?” ou “Como isto vai me ajudar com meus problemas?” A aplicação é a ponte que liga a história bíblica à vida da criança. É a contextualização processada na mente dela.

A criança descobre que, por exemplo, assim como Deus ajudou Davi a vencer o Golias, Ele também vai ajudá-la a vencer os seus problemas, talvez o pai desempregado, o irmão drogado... E para isto acontecer, ela tem que ser como Davi, que não teve medo do gigante, mas confiou no Senhor! Portanto, faça uma aplicação do princípio na vida das crianças com exemplos práticos do seu cotidiano, para que elas se identifiquem com o que está sendo ministrado.

12– ATIVIDADE: Atividade serve para fixar o ensinamento recebido. As atividades podem ser: pintura, desenho, teatro, jogos ou brincadeiras, etc. O líder pode reforçar o princípio ensinado e a aplicação de uma forma bem alegre e divertida, através da atividade.

13– COMUNHÃO / ENCERRAMENTO: Parte final da reunião da célula. O líder pode encerrar com um lanche e suco, ou entregar um saquinho de doces para as crianças. As crianças que têm condições podem participar de uma escala pra trazer o lanche. Geralmente nesse momento as crianças se descontraem, o líder pode aproveitar para conhece-las melhor. Preste atenção em como a criança se comporta. Interaja com elas Despeça-as sempre com um abraço carinhoso, faça-as sentirem especiais e amadas! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TRADUTOR