Seguidores

segunda-feira, março 07, 2016

Estudo para célula de Crianças - Ana



Havia um homem da tribo de Efraim, chamado Elcana, que vivia na cidade de Ramá, na região montanhosa de Efraim. Elcana tinha duas mulheres, Ana e Penina. Penina tinha filhos, porém Ana não tinha. Penina, sua rival, provocava e humilhava Ana porque o Senhor não permitia que ela tivesse filhos. Isso acontecia ano após ano. Sempre que iam ao santuário do...

Data: 20/03/2016
Título: “Ana”

1- Recepção / Bate-papo (Receba as crianças, cumprimente-as e converse um pouco com elas sobre a sua semana).
2- Louvor / Adoração
3- Oferta: Ensine as crianças que não devemos chegar à presença de Deus com as mãos vazias, que devemos trazer a nossa oferta de gratidão e de amor a Ele.
4-Pedidos de Oração: Líder, ore por todas as crianças da célula e por seus pedidos específicos.
5- Revisão da lição anterior: Faça perguntas da última lição dada.
6- Objetivo: Levar às crianças a conhecer e a usar a oração de súplicas, de clamor por um pedido.
7-Quebra-Gelo: Você já conseguiu alguma coisa da sua mãe ou de uma outra pessoa, porque você insistiu, pediu muitas vezes?
8-Versículo para Memorizar: “Não fiquem preocupados com coisa alguma; em tudo sejam conhecidas, diante de Deus, as suas petições, pela oração e pela súplica” - Filipenses 4:6
(Líder enfatize a oração de súplica que as crianças devem fazer. Súplica não é uma simples oração, mas é uma oração de clamor, de choro, de muita fé, com fervor, diante de um pedido que realmente precisamos que o Senhor nos atenda!)
9- Referência Bíblica: 1 Samuel 1:1 a 2:21
10-Mensagem: Havia um homem da tribo de Efraim, chamado Elcana, que vivia na cidade de Ramá, na região montanhosa de Efraim. Elcana tinha duas mulheres, Ana e Penina. Penina tinha filhos, porém Ana não tinha. Penina, sua rival, provocava e humilhava Ana porque o Senhor não permitia que ela tivesse filhos. Isso acontecia ano após ano. Sempre que iam ao santuário do Senhor, Penina irritava tanto Ana, que ela ficava só chorando e não comia nada. Certa vez eles estavam em Siló e tinham acabado de comer. Eli, o sacerdote, estava sentado na sua cadeira, na porta da Tenda Sagrada. Aí Ana se levantou aflita e, chorando muito, orou a Deus, o Senhor. E fez esta promessa solene: — Ó Senhor Todo-Poderoso vê a minha aflição e lembra-se de mim! Se tu me deres um filho, prometo que o dedicarei a ti por toda a vida e que nunca ele cortará o cabelo. Ana continuou orando ao Senhor durante tanto tempo, que Eli começou a prestar atenção nela e notou que os seus lábios se mexiam, porém não saía nenhum som. Ana estava orando em silêncio, mas Eli pensou que ela estava bêbada e disse: — Até quando você vai ficar embriagada? Veja se para de beber! — Senhor, — respondeu ela —, eu não estou bêbada. Estou desesperada e estava orando, contando a minha aflição ao Senhor. Eu estava orando daquele jeito porque sou muito infeliz e sofredora. Então Eli disse: — Vá em paz. Que o Deus de Israel lhe dê o que você pediu! Ela ficou grávida e, no tempo certo, deu à luz um filho. Pôs nele o nome de Samuel. Elcana e a sua família foram a Siló para oferecer ao Senhor o sacrifício anual e o sacrifício especial que ele havia prometido. Ana, porém, não foi. Ela disse ao marido: — Assim que o menino for desmamado, eu o levarei ao santuário de Deus, o Senhor, para que ele fique lá toda a sua vida. Depois que ele foi desmamado, ela o levou a Siló. Samuel era muito novo, tinha dois ou três anos, quando a sua mãe o levou à casa do Senhor, em Siló. Os pais de Samuel ofereceram um touro em sacrifício e levaram o menino para Eli. Ana disse: —Eu pedi esta criança a Deus, o Senhor, e ele me deu o que pedi. Por isso agora eu estou dedicando este menino ao Senhor. Então eles adoraram a Deus ali. Ana, a sua mãe, todos os anos fazia uma túnica para ele e a levava quando ia com o seu marido oferecer o sacrifício anual. Então Eli abençoava Elcana e a sua mulher e dizia: — Que o Senhor Deus dê a você e a Ana, a sua mulher, outros filhos para tomarem o lugar do que foi dedicado a ele! Depois eles voltavam para casa. E o Senhor abençoou Ana, e ela teve mais três filhos e duas filhas. E o menino Samuel crescia no serviço de Deus, o Senhor.
11- Aplicação: Ana foi persistente, e clamou ao Senhor com choro! Ela queria ter um filho. E Deus ouviu o seu clamor e lhe deu Samuel. Você tem um grande pedido para fazer ao Senhor? Então você não pode fazer uma oração qualquer. Você tem que fazer como Ana: suplicar, clamar, chorar por aquilo que você precisa que Deus faça em sua vida. E Ele te ouvirá, e algo vai acontecer! Ore com fé, crendo que o Senhor vai agir e te ajudar!
12- Atividade:  Brincadeira: “ SOPRA-SOPRA” - Material: balões de assoprar, papel sulfite, canetas coloridas. Escrever frases da história de Ana, em tiras de papel sulfite, e colocá-las dentro dos balões. As crianças deverão assoprar o balão até estourar. Em seguida, recolher as frases e montá-las na sequência da história. Variação: pode fazer frases da história ou palavras do versículo.
Brincadeira:  Ambulância: Faça dois grupos, duas crianças do grupo serão a ambulância, os demais serão os pacientes que ficaram deitados no chão, a líder da célula fica na linha de chegada que seria o hospital. Cada dupla de crianças "ambulância" devem levar uma das crianças pacientes deitadas do seu grupo até a linha de chegada, até que todas sejam transportadas, os que persistirem e chegarem com todos os pacientes primeiro, ganha.

2 comentários:

  1. Oi querida, A Paz do Senhor, ameiii seu blog e já estou te seguindoOooo
    Tbm sou cristã e trabalho com crianças,trabalho com artesanato em e.v.a.
    Beijos da Faby

    ResponderExcluir
  2. Gracias por enviarem para mi hotmail ,estou aprendendo muito com vcs ,Deus bendiga por me passarem sus conocimientos ,côn. Los Ninos , Dios bendiga ,

    ResponderExcluir

TRADUTOR