Seguidores

DONS ESPIRITUAIS - 21 DIAS DESCOBRINDO E ATIVANDO

DONS ESPIRITUAIS - 21 DIAS DESCOBRINDO E ATIVANDO

Click no botão e adquira já o seu EBOOK

sábado, 14 de fevereiro de 2009

PEDOFILIA - Como prevenir o abuso sexual das nossas crianças?

Orientaçõe

orientacoes para Pais, Pastores, Professores e Líderes de Crianças, pois, todos nós temos a responsabilidade de proteger os nossos pequenos, contra a violência sexual!


Algumas medidas que ajudarão na prevenção, ou seja, que evitarão que muitas crianças sejam vítimas de violência sexual. Devemos ensinar as nossas crianças a se protegerem de pessoas más!

1- Dizer às crianças que “se alguém tentar tocar-lhes o corpo e fazer coisas que a façam sentir desconfortável, afaste-se da pessoa.” Mesmo quando o agressor ameaçá-la, ela não deve ter medo de contar e pedir ajuda de um adulto que ela confie.

2- Ensinar a criança a não aceitar dinheiro ou favores de estranhos;

3- Advertir as crianças para nunca aceitarem convites de quem não conhecem;

4- A atenta supervisão da criança é a melhor proteção, pois na grande maioria dos casos os agressores são pessoas que conhecem bem a criança e a família.Embora seja difícil proteger as crianças do abuso sexual de membros da família ou amigos íntimos, a vigilância das muitas situações potencialmente perigosas é uma atitude fundamental;

5- Estar sempre ciente de onde está a criança e o que está fazendo;

6- Pedir a outros adultos responsáveis que ajudem a vigiar as crianças quando os pais não puderem cuidar disso intensivamente;

7- Se não for possível uma supervisão intensiva, pedir às crianças que fiquem o maior tempo possível junto de outras crianças, explicando as vantagens do companheirismo;

8- Conhecer os amigos das crianças, especialmente aqueles que são mais velhos que ela;

9- Ensinar a criança a zelar por sua própria segurança;

10- Orientar sempre as crianças para buscarem ajuda com outro adulto quando se sentirem incomodadas;

11- Explicar as opções de chamar atenção sem se envergonhar, como gritar e correr em situações de perigo;

12- Valorizar positivamente as partes íntimas do corpo da criança, de forma que o contato nessas partes chame sua atenção para o fato de algo incomum e estranho estar acontecendo.

- O que fazer ?
Uma falsa crença é esperar que a criança abusada avise sempre sobre o que está acontecendo. Entretanto, na grande maioria das vezes, as vítimas de abuso são convencidas pelo abusador de que não devem dizer nada a ninguém. Por isso se perceber um comportamento estranho por parte do menor, procure: incentivar a criança a falar livremente o que se passou, sem externar comentários de censura; demonstrar que estamos compreendendo a angústia da criança e levando muito a sério o que ela esta dizendo; assegurar à criança que fez muito bem em contar o ocorrido; e dizer enfaticamente à criança que ela não tem culpa pelo abuso sexual.
Finalmente, oferecer proteção à criança, e fazer tudo o que for necessário para que o abuso termine. Se o abusador é um familiar, a situação é bastante difícil para a criança e para demais membros da família. Embora possam existir fortes conflitos e sentimentos sobre o abusador, a proteção da criança deve ser sempre prioridade.

Algumas condutas que devem ser pensadas nos casos de violência sexual contra crianças
- Informe as autoridades qualquer suspeita séria de abuso sexual;
- Consultar imediatamente um pediatra ou médico de família para atestar a veracidade da agressão (quando houver sido concretizada);
- A criança abusada sexualmente deve submeter-se a uma avaliação psiquiátrica ou outro profissional de saúde mental qualificado para determinar os efeitos emocionais da agressão sexual;
- Ainda que a maior parte das acusações de abuso seja verdadeira, pode haver falsas acusações em casos de disputas sobre a custódia infantil ou em outras situações familiares complicadas;
- Quando a criança tem que testemunhar sobre a identidade de seu agressor, deve-se preferir métodos indiretos e especiais para evitar o confronto com o acusado;
- Quando a criança faz uma confidência a alguém sobre abuso sexual, é importante dar-lhe apoio e carinho; este é o primeiro passo para ajudar no restabelecimento de sua autoconfiança, na confiança nos outros adultos e na melhoria de sua auto-estima;
- Normalmente, devido ao grande incômodo emocional que os pais experimentam quando ficam sabendo do abuso sexual em seus filhos, estes podem pensar, erroneamente, que a raiva é contra eles. Por isso, deve ficar muito claro que a raiva manifestada não é contra a criança que sofreu o abuso.
Enfim, caso suspeite ou saiba de alguma espécie de violência contra a criança, denuncie. A denúncia ainda é a maior arma. Ligue para Guarda Municipal 1532, para a Polícia Militar 190, ou o Disque Denúncia da Polícia Civil 181. A denúncia ainda é a maior arma.
A omissão permite a continuidade do abuso e sua impunidade. Deixar de denunciar só favorece sua perpetuação em nosso meio.

Fonte: http://brasilcontraapedofilia.0freehosting.com/2008/02/20/abuso-sexual-infantil-problema-e-ignorado-pela-sociedade/

Um comentário:

  1. oi´meu nome é alerssandra, trabalho com um grupo de evangelisação enfanto -juvenil e gostaria de tratar de questoõe, como a da pedofilia ñ só com c ianças mais com adultos,ñ podemos saber quem é o pedofilo mais podemos nos previnir contra eles. Esse saite pode ajudar muita gente é fantástico.

    ResponderExcluir

TRADUTOR